Muitos consumidores e empreendedores não sabem a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal. Apesar de ambos serem documentos fiscais importantes e que precisam, obrigatoriamente, ser emitidos por lojas e empresas, eles apresentam características e funções distintas.

Por isso, entender qual a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal é fundamental. Até mesmo para evitar qualquer tipo de confusão em relação a esses dois documentos fiscais. O que poderia acabar prejudicando o desempenho do negócio ou até um atrito com seu cliente. Entenda o por quê!

Você sabia que para efetuar uma troca de mercadoria para alguns tipos de produto, como por exemplo aparelhos eletrônicos,  é obrigatório a emissão de uma Nota Fiscal?

Isso mesmo, para seu cliente ter direito a garantia do fabricante, é obrigatório inserir o número de série do equipamento em uma nota fiscal, que possui o campo para informar o número de série do equipamento, diferente do cupom fiscal que já não possui este campo.

imagine como seria a reação de um cliente, ao descobrir que ele não terá direito a garantia de fábrica de seu produto?

Portanto, é por este e por outros motivos que precisamos entender a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal, pois além de ter essas informações mais claras, também contribui no sentido de prestar um melhor atendimento ao seu cliente.

Neste post você irá aprender:

  • Qual a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal;
  • Qual dos dois documentos fiscais oferece mais segurança;
  • Se a empresa precisa emitir cupom fiscal e nota fiscal;
  • Como começar a emitir NF-e na sua empresa.

Confira!

Qual a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal?

Antes de falarmos sobre qual a diferença de cupom fiscal e nota fiscal, é importante esclarecer o que é cada documento.

·         Cupom fiscal

Por muito tempo o cupom fiscal foi o único documento a ser emitido por lojas e estabelecimentos em geral. Isso porque, ele surgiu juntamente com as caixas registradoras na década de 90 e tinha o objetivo de facilitar a visualização dos dados da compra.

Nesse documento, o cliente obtém os principais dados sobre a transação, tais como: quantidade de itens comprados; valor de cada item; valor total da compra; local, data e horário da compra; forma de pagamento escolhida; se foi concedido desconto e troco.

Emissor de cupom fiscal ECF – Impressora térmica

O Emissor de Cupom Fiscal ECF, tem como objetivo principal. controlar o recebimento de todos os tributos federais e estaduais exigidos pelo fisco (SEFAZ).  As impressoras de cupom fiscal por sua vez, tem o objetivo de agilizar o atendimento nos caixas de todo comércio varejista.  Toda venda finalizada no estabelecimento comercial irá gerar um cupom fiscal para seu cliente e também ficará armazenada na memória, todos os registros fiscais daquela venda.

A memória da impressora pode variar de 3 a 10 anos, dependendo do volume de vendas do seu estabelecimento. Verifique a vida útil de seu equipamento através da redução Z, que é o relatório de fechamento de caixa da sua impressora fiscal.

Esta memória da impressora nunca poderá ser  apagada, por isso existe todo um protocolo de lacração dessas impressoras e toda venda de ECF – Emissor de Cupom Fiscal é controlada pelo fisco.

Com o término da sua memória fiscal, também conhecida como MFD, a impressora terá sua vida útil finalizada e precisará informar ao fisco a inutilização da mesma antes de inicializar a operação de vendas de seu estabelecimento em um novo equipamento fiscal.

Em 2018, com a entrada das novas tecnologias para emissão de Cupom Fiscal, como o SAT Fiscal para o estado de São Paulo e também a NFC-e  Nota Fiscal Eletrônica Consumidor, a impressora fiscal foi estinta por diversos estados como podemos ver na imagem abaixo.

 

·         Nota fiscal Eletrônica

A nota fiscal, por sua vez, é um documento mais recente. Inclusive, já existe outra versão dela que é ainda melhor, a Nota Fiscal Eletrônica 4.0. Esse documento fiscal se tornou mais popular, pois oferece mais informações para o proprietário do estabelecimento, o cliente e também os órgãos reguladores, como:

  • Dados completos da empresa emitente
  • Dados completos do consumidor
  • Dados completos dos produtos (código, descrição, impostos)

Ele não é emitido pela caixa registradora, mas por um sistema de automação comercial, entre outros sistema emissores de NFe.

Leia também:

  1. Nota Fiscal Eletrônica 4.0, o que mudou? 

Outra diferença de nota fiscal e cupom fiscal é que o primeiro, como dito anteriormente, pode ser emitido eletronicamente utilizando apenas um certificado digital e já o cupom fiscal, precisaremos de um equipamento, seja ele a impressora fiscal ou também o SAT para emissão do cupom fiscal eletrônico.

Através da Nfe – nota fiscal eletrônica, o estabelecimento pode informar imediatamente aos órgãos reguladores a transação efetuada em seu estabelecimento, otimizando também  o processo de prestação de contas e diminuindo o índice de erros, pois a nota fiscal eletrônica só é validada quando todas as informações fiscais estão corretas.

Qual documento fiscal é mais seguro?

Quando se trata de segurança, a emissão da nota fiscal acaba sendo mais segura. Por se tratar de um documento eletrônico, ela poderá ficar armazenada digitalmente. Já o cupom fiscal ECF, por ser um equipamento que guarda suas informações fiscais numa memória interna, corre o risco desse equipamento sofrer algum problema, ou até mesmo um furto, e sua empresa ficará sem essas informações fiscais.

Foi por esses e outros motivos que o Governo Federal passou a exigir a emissão da Nota fiscal, e, em alguns Estados, a emissão da NFCe – Nota Fiscal Consumidor Eletrônica e também Cupom Fiscal Eletrônico. Mais do que uma maneira de otimizar a contabilização de dados, essa é uma forma de evitar fraudes, golpes e até mesmo a sonegação de impostos.

 Vale a pena ressaltar que mesmo emitindo a NFe Nota Fiscal Eletrônica , o contribuinte é obrigado a salvar este documento eletrônico – XML, por até 5 anos por exigência do fisco.

A empresa precisa emitir os dois documentos?

Isso é um ponto importante a ser considerado pelas empresas, pois apesar desses dois documentos fiscais apresentarem pontos semelhantes, existe diferença entre cupom fiscal e nota fiscal, porém com funções diferentes.

O cupom fiscal é um documento fiscal apenas para sua empresa efetuar uma VENDA, já a Nota Fiscal, você poderá utilizá-la para efetivar uma venda local, inter estadual e também devolução de mercadoria para seu fornecedor por exemplo.

É importante ressaltar que o ideal é optar pela versão eletrônica de cada um, a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e o Cupom Fiscal Eletrônico (CF-e) para empresas do estado de São Paulo e NFC-e aos demais estados. A digitalização desses documentos é uma tendência em todo o Brasil, inclusive, em alguns lugares apenas a versão digital é aceita.

Então, o ideal é que você passe a emitir as versões eletrônicas dos dois documentos fiscais.

 

Qual a melhor solução para minha empresa, cupom fiscal ou Nota fiscal? 

Agora que você já sabe qual a diferença nota fiscal e cupom fiscal, deve estar se perguntando como ela implica no seu negócio, já que ambos são documentos fiscais aceitos.

Entender a diferença cupom fiscal e nota fiscal interfere no seu empreendimento no sentido de otimizar o seu dia a dia e agilidade na hora de finalizar uma venda com seu cliente, pois a emissão de um Cupom Fiscal Eletrônica, é muito mais rápido que a emissão de uma NFe.

  • Lentidão

Como sabemos que a emissão de uma NFe é mais lenta que emitir um cupom fiscal eletrônico, isso implicará diretamente no dia a dia do seu negócio, através de filas no seu caixa e até mesmo na insatisfação dos clientes pela demora no atendimento.

Se sua empresa possui um grande volume de vendas, sem dúvidas e melhor opção seria utilizar o Cupom Fiscal Eletrônico.

 

NF-e: como começar a emitir ela dentro do seu negócio?

nfe 4.0

Você finalmente entendeu a principal diferença entre cupom fiscal e nota fiscal e agora quer passar a trabalhar com a NFe? Saiba que é possível sim trabalhar com esse documento fiscal.

Atualmente existem várias soluções de gestão que permitem que você trabalhe com ele, e, ainda por cima, tenha mais controle sobre o seu negócio. E não pense que esse tipo de ferramenta só é utilizada por grandes empresas.

Até mesmo micro e pequenos empreendimentos podem contar com um software do gênero, que só irá trazer vantagens para o seu negócio.

Conheça o Sistema de gestão da Lexos e emita seus documentos fiscais sem dor de cabeça. Além da emissão de Nota Fiscal Eletrônica, Cupom Fiscal Eletrônico você poderá também ter uma melhor gestão da sua empresa. Conhece os principais benefícios desse sistema de gestão empresarial.

·         Faça o controle de vendas

Ao utilizar um software de gestão Lexos você consegue controlar todas as suas vendas. Nada de perder tempo organizando uma a uma, com essa solução você otimiza o atendimento e ainda tem mais segurança nas transações.

·         Gerencie várias filiais

Se o seu negócio tem várias filiais, ter um programa de automação também é vantajoso. Isso porque é possível fazer o controle do faturamento de todas as filiais, bem como estoque e fluxo de caixa.

Você centraliza todas as informações em um único lugar, o que irá otimizar o dia a dia do seu empreendimento.

·         Controle financeiro

Você realmente sabe qual a situação financeira da sua loja? Através de um software de gestão Lexos será mais fácil gerenciar seu faturamento, contas que precisam ser pagas, margem de lucro, e até mesmo ticket médio.

·         Controle do negócio na palma da mão

Mais um benefício de contar com uma ferramenta de gerenciamento comercial é que você terá acesso a todos os dados do seu negócio bem na palma da sua mão. É possível gerenciar todos as informações do seu empreendimento usando o seu smartphone ou tablete.

Essas são apenas algumas das vantagens de ter um programa de gestão de loja no seu negócio. Tenha em mente que para se destacar da concorrência e manter a saúde da sua empresa, é necessário acompanhar as evoluções do mercado.

Hoje, as novas tecnologias já fazem parte do nosso dia a dia. É através delas que conseguimos otimizar processos, diminuir custos e aumentar o lucro de um empreendimento.

Então, se você deseja alavancar o seu negócio, invista nesse tipo de solução. Você verá que em pouco tempo os resultados já irão aparecer.

Conclusão

Entender a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal é importante, já que ambos os documentos tem sua relevância para a empresa. Além disso, é apenas sabendo o que diferencia ambos que será possível tomar decisões mais assertivas para otimizar o seu empreendimento, evitando que você tenha problemas com o Fisco ou até mesmo perca dinheiro por falta de organização financeira.

Vivemos em pela Era Digital. E todas as empresas que desejam se consolidar no mercado e não cair na estagnação precisam acompanhar o avanço das tecnologias. Hoje é possível melhorar esse processo de emissão de notas e cupons, bem como todo o gerenciamento do seu empreendimento.

É através desse tipo de melhoria que você conseguirá deixar o seu negócio mais forte e atrativo perante os consumidores. Isso sem contar que você também evitará ter uma série de dores de cabeça apenas pela falta de uma organização financeira efetiva.

Então, agora que você sabe a diferença entre cupom fiscal e nota fiscal. Não deixe de investir em uma solução de automação comercial para o seu empreendimento. Com ela você verá que o seu negócio irá ter um desempenho melhor.

Gostou desse artigo? Ficou com alguma dúvida? Aproveite para deixar o seu comentário.