A tabela simples nacional 2018 trouxe uma série de mudanças para quem atua dentro desse regime. Por isso, é preciso ficar atento a essa atualização, para não acabar tendo problemas no seu negócio.

O projeto foi aprovado em 2016, e alterou vários elementos dessa modalidade. Apesar das alterações terem sido aproadas há dois anos, apenas agora elas começaram a entrar em vigor.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue lendo esse post e descubra:

  • Anexo I – Tabela Simples Nacional 2018 – Comércio
  • Anexo III – Tabelam Simples Nacional 2018 – Serviços
  • Mudanças feitas na tabela Simples Nacional em 201
  • Como se preparar para as mudanças da tabela simples nacional 2018.

 

ANEXO I – Tabela Simples Nacional 2018 – Comércio

Faixa Alíquota Valor a Deduzir (em R$) Receita Bruta em 12 Meses (em R$)
1ª Faixa 4,00% Até 180.000,00
2ª Faixa 7,30% 5.940,00 De 180.000,01 a 360.000,00
3ª Faixa 9,50% 13.860,00 De 360.000,01 a 720.000,00
4ª Faixa 10,70% 22.500,00 De 720.000,01 a 1.800.000,00
5ª Faixa 14,30% 87.300,00 De 1.800.000,01 a 3.600.000,00
6ª Faixa 19,00% 378.000,00 De 3.600.000,01 a 4.800.000,00

Percentual de Repartição dos Tributos do comércio

CPP CSLL ICMS IRPJ Cofins Faixas PIS/Pasep
41,50% 3,50% 34,00% 5,50% 12,74% 1a Faixa 2,76%
41,50% 3,50% 34,00% 5,50% 12,74% 2a Faixa 2,76%
42,00% 3,50% 33,50% 5,50% 12,74% 3a Faixa 2,76%
42,00% 3,50% 33,50% 5,50% 12,74% 4a Faixa 2,76%
42,00% 3,50% 33,50% 5,50% 12,74% 5a Faixa 2,76%
42,10% 10,00% 13,50% 28,27% 6a Faixa 6,13%

Anexo III – Tabela Simples Nacional 2018 – Serviços

Faixa Alíquota Valor a Deduzir (em R$) Receita Bruta em 12 Meses (em R$)
1a Faixa 6,00% Até 180.000,00
2a Faixa 11,20% 9.360,00 De 180.000,01 a 360.000,00
3a Faixa 13,50% 17.640,00 De 360.000,01 a 720.000,00
4a Faixa 16,00% 35.640,00 De 720.000,01 a 1.800.000,00
5a Faixa 21,00% 125.640,00 De 1.800.000,01 a 3.600.000,00
6a Faixa 33,00% 648.000,00 De 3.600.000,01 a 4.800.000,00

 Percentual de Repartição dos Tributos dos serviços

CPP ISS CSLL IRPJ Cofins Faixas PIS/Pasep
43,40% 33,50% 3,50% 4,00% 12,82% 1a Faixa 2,78%
43,40% 32,00% 3,50% 4,00% 14,05% 2a Faixa 3,05%
43,40% 32,50% 3,50% 4,00% 13,64% 3a Faixa 2,96%
43,40% 32,50% 3,50% 4,00% 13,64% 4a Faixa 2,96%
43,40% 33,50% (*) 3,50% 4,00% 12,82% 5a Faixa 2,78%
30,50% 15,00% 35,00% 16,03% 6a Faixa 3,47%

(*) O percentual efetivo máximo devido ao ISS será de 5%, transferindo-se a diferença, de forma proporcional, aos tributos federais da mesma faixa de receita bruta anual. Sendo assim, na 5a faixa, quando a alíquota efetiva for superior a 14,92537%, a repartição será:

Mudanças feitas na tabela simples nacional 2018

Houveram várias mudanças simples nacional 2018. Elas visam justamente dar mais liberdade para as micro e pequenas empresas que se enquadram dentro desse regime, fomentando assim a economia brasileira.

1.    Limites de faturamento

Uma das alterações feitas foi em relação ao faturamento simples nacional. Para quem tem micro ou pequena empresa, o limite passou de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões. Isso quer dizer que o empreendedor pode ter uma renda mensal de cerca de 400 mil.

No caso de que é MEI, o aumento foi de R$ 60 mil para R$ 81 mil anuais. Isso equivale a R$ 6.750 mensais. Essa alteração visa oferecer mais oportunidade para quem deseja usar esse enquadramento.

Está pensando em abrir uma empresa? Leia este artigo – Como abrir uma empresa

2.    Alteração de tabelas

O simples nacional 2018 também teve alterações em relação as tabelas. Agora o regime passará a ter cinco tabelas, visando justamente melhorar a sua organização.

A tabela simples nacional anexo iii, por exemplo, receberá alguns serviços que pertenciam a quinta e sexta tabela. Entre eles podemos citar as artes marciais, laboratórios academias de dança, serviços de psicologia, odontologia e medicina.

Além disso, todas as atividades da sexta tabela agora serão enquadradas na V e demais. Isso visa a otimização e controle rígido desse regime.

3.    Alíquotas

Esse é um detalhe muito importante em relação a tabela simples nacional 2018, pois, interfere diretamente no pagamento de alíquotas. Basicamente, quanto menor a folha de pagamento da empresa, menor será o valor da alíquota.

Se o seu empreendimento tiver serviços que se enquadrem na tabela simples nacional anexo iv ou iii tiverem uma relação entre receita e folha de pagamento que seja menor que 28%, a tributação será feita conforme as maiores alíquotas do anexo V.

Agora as atividades que tiverem um percentual igual ou maior que 28% poderão se enquadrar no anexo iii.

4.    Aumento do limite de dívidas

Outra alteração que muitos empreendedores precisam ficar de olho é em relação ao limite do simples para pagamento de dívidas. Quem participa do regime, e teve dívidas acumuladas até o ano de 2016, poderá pagar o valor em até 120 vezes, sendo que o valor mínimo de cada parcela será de R$ 300,00 para micro e pequenas empresas.

Detalhe, a correção do valor de cada prestação será feita pela taxa Selic. Além disso, será aplicado 1%, no mês em que a parcela for paga.

5.    Inclusão de participantes

A tabela simples nacional 2018 também foi alterada para receber novos participantes, que antes acabam sendo prejudicados por faltar uma modalidade dentro do regime. Agora, empreendimentos de pequeno e micro porte poderão optar por essa modalidade, entre eles podemos citar: destilarias, cervejarias, produtores de licor e cervejarias.

Mas importante ressaltar que as empresas que produzem em atacado não poderão entrar nesse enquadramento. Além disso, outra mudança que chegou para diminuir a informalidade dentro do mercado é que os trabalhadores informais da área rural também poderão se tornar MEIs.

Esse enquadramento é válido para quem exerce atividades de comercialização ou industrialização, ou, presta serviços. Importante ressaltar que o trabalhador rural em si não poderá se formalizar como MEI.

Isso porque ele se enquadra em regime trabalhista CLT, no qual tem uma série de vantagens, como aposentadoria e direito a auxílio invalidez.

6.    Reciprocidade social

Essa é uma mudança que veio visando aumentar a gama de linhas de créditos para quem se enquadra na tabela simples nacional 2018. Mais do que isso, também visa incentivar que as micro e pequenas empresas desempenhem um papel social mais ativo.

Basicamente, agora, para ter acesso a créditos específicos os empreendedores terão que contratar pessoas com deficiência ou menor aprendizes para compor suas equipes. Dessa forma, mais pessoas terão oportunidades de emprego, e o empresário terá uma ganha maior de opções de crédito.

Essas linhas de crédito poderão ser oferecidas por bancos múltiplos com carteira comercial. Ou seja, BNDE e Caixa.

Como se preparar para as mudanças da tabela simples nacional 2018?

Para não ter problemas com as mudanças da tabela simples nacional 2018 você deve, primeiramente, ter um contador para controlar toda a parte financeira do seu negócio. além disso, não se esqueça de investir em um bom sistema de automação comercial.

Dessa forma, será possível manter um controle mais rígido sobre o seu faturamento. Mais do que isso, ficará mais simples verificar a quantidade de tributos a serem pagos. Isso sem contar na agilidade para lidar com todas as outras questões financeiras do seu empreendimento.

Assim, você não terá qualquer problema com a tabela simples nacional 2018.

Ficou com alguma dúvida? Deixe ela nos comentários.

 

 

 

Artigos que você pode se interessar