Ter uma boa gestão da empresa é um grande diferencial, capaz de destacá-la da concorrência e mantê-la sólida no mercado. Contudo, não pense que é uma tarefa simples. Uma série de fatores, internos e externos, devem ser levados em consideração.

Nos primeiros passos para melhoria, é possível destacar o aprimoramento dos processos internos, da comunicação e das relações interpessoais, além da aplicação de tecnologias que facilitem todo o trabalho. Desse modo, muitas vitórias poderão ser alcançadas.

Pensando em tudo isso, elaboramos um guia para você! Hoje, vamos lhe mostrar algumas práticas para melhorar a gestão da empresa, de forma dinâmica e eficaz. Continue lendo nosso conteúdo e fique por dentro do assunto. Boa leitura!

1. Aprimore os processos diários

Contar com bons processos é um dos principais pilares para o crescimento de uma companhia. O motivo é simples: a maioria das tarefas diárias são realizadas por meio de processos previamente definidos, os quais devem ser aprimorados continuamente. Caso contrário, será grande o número de perdas, conflitos e problemas internos.

Essa melhoria deve iniciar-se pela busca por possíveis gargalos, ou melhor, obstáculos que interfiram no alcance dos resultados desejados. Muitas vezes, é viável destacar a falta de insumos de qualidade, de tecnologias eficientes ou de pessoas capacitadas como esses gargalos.

Outro ponto importante é criar um fluxograma do processo, demonstrando como ele deve acontecer. Essa representação gráfica servirá como um passo a passo, garantindo que cada um dos profissionais fiquem alinhados quanto ao que deve ser feito e como.

2. Tenha metas claras e bem definidas

Toda meta contribui para direcionar o time ao alcance dos resultados desejados, por isso é comparada a uma bússola para a companhia. Infelizmente, muitas vezes, são definidas de modo inadequado, mais prejudicando do que contribuindo para o sucesso.

Uma metodologia para construção de metas que tem ganhado destaque é a OKR, utilizada pela Google desde 1999. O acrônimo vem de Objectives and Key Results. Confira:

  • objetivo — é aonde se deseja chegar;
  • resultados-chave — são métricas e indicadores que balizam o alcance dos objetivos.

Para ficar mais claro, ela consiste em definir um objetivo grande como, por exemplo, “ser a maior empresa da América Latina no segmento de moda”. Depois, desmembrá-lo em pequenos resultados que devem ser alcançados em curto/médio prazo.

Veja, agora, um exemplo:

  • objetivo — dobrar o tamanho da companhia;
  • KR1 — conseguir 100 mil novos clientes;
  • KR2 — otimizar em R$300,00 o ticket médio;
  • KR3 — reduzir em 35% a evasão de consumidores.

3. Seja o melhor no que realmente importa

Muitas empresas abraçam várias estratégias ao mesmo tempo, visando tornarem-se as maiores, mais inovadoras, mais ágeis e mais amadas do mercado. O problema é que isso raramente dá certo, pois é preciso focar no que realmente importa para o público-alvo.

Ter foco significa escolher três ou quatro pilares nos quais a sua será realmente boa, tais como: a criação de novos canais de comunicação com o público externo, a melhoria da satisfação dos clientes e o desenvolvimento de um pós-venda eficaz. Ao fazer isso, é possível construir uma identidade e ser reconhecida como referência no seu ramo de atuação.

Nesse sentido, uma companhia que tem se destacado é a Zappos, um e-commerce norte-americano. Seu foco está na satisfação total dos clientes, e todos os seus movimentos são pensados nesse sentido. Seu principal valor é “extrair um ‘Uau!’ por meio dos serviços”.

Tenha sempre em mente que empresas sem foco são levadas por qualquer vento, deixando-se influenciar por novas tendências de marketing que surgem a cada momento. Ainda pior é o fato de que dificilmente são reconhecidas como desejam, mantendo-se sempre atrás da concorrência.

4. Conduza o time de funcionários à ação

A grande maioria dos objetivos de uma empresa não podem ser alcançados por uma única pessoa, ainda que esta seja seu CEO ou um grande líder. Uma equipe motivada, comprometida e alinhada na busca pelos resultados desejados é imprescindível para isso.

Por isso é importante saber como desenvolver um time e inspirá-lo na busca por conquistas exponenciais, que levem todo o empreendimento a um patamar mais elevado. Para tal fim, conheça algumas dicas cruciais:

  1. defina um objetivo claro para todos;
  2. seja o exemplo que deseja ver;
  3. recompense pelos resultados (meritocracia);
  4. mantenha a equipe treinada;
  5. incentive o trabalho em conjunto.

De todas as dicas, é fortemente recomendado dar uma atenção especial à segunda. Isso significa que você deve colocar a “mão na massa”, aprender a falar e ouvir, ser o primeiro a chegar e o último a sair, isto é, ser um líder que inspira à ação!

5. Tenha a tecnologia a seu favor

Muito se ouve falar sobre as mudanças que existem no mercado. Muitas delas estão ligadas ao surgimento de novas tecnologias, como softwares de automação ou inteligência artificial. Essas mudanças exigem que as empresas sejam capazes de acompanhá-las.

Uma das tecnologias mais importantes é o sistema de ERP (Enterprise Resource Planning), que contribui para a adequada gestão dos diversos recursos empresariais. Para ficar mais claro, ela consiste em um software de gestão empresarial, o qual permite que a companhia integre diversas funcionalidades em um único lugar. Com ele é possível:

  • cadastrar novos clientes;
  • realizar inventários de estoque;
  • registar entradas de notas fiscais;
  • controlar produtos;
  • gerenciar compras.

Dessa forma, implementar uma boa tecnologia de ERP não é um fator de competitividade empresarial, mas uma necessidade básica para quem deseja se manter no mercado.

Hoje, em plena quarta revolução industrial, essa indispensabilidade evidencia-se ainda mais. Com uma boa tecnologia, é possível aperfeiçoar a rapidez, eficiência e eficácia da empresa.

6. Busque pela melhoria contínua

Como tudo está mudando, é preciso buscar por novos padrões de qualidade para a empresa. Nesse sentido, é sempre bom conhecer e saber como implementar ferramentas adequadas de gestão da qualidade total, como o 5S ou o ciclo PDCA, por exemplo.

Muitos empresários, ao calcularem os custos de investir no assunto, preferem deixá-lo de lado — o que é um equívoco imenso. Deixar a qualidade em segundo plano custa muito mais caro, permitindo que problemas relacionados ao refugo dos materiais, a serviços de garantia e à insatisfação dos clientes atrapalhem a solidez e a percepção de valor da marca.

Assim, é recomendável que todas essas dicas sejam consideradas. É preciso que os processos sejam aprimorados, novas tecnologias sejam implementadas e um sistema de melhoria contínua seja iniciado. No final, todo o empreendimento será beneficiado.

Gostou do nosso conteúdo? Está pronto para dar os primeiros passos na melhoria da gestão da empresa? Aproveite para ler também sobre como escolher um software de gestão empresarial e continuar aprendendo. Boa leitura!