Manter a contabilidade em dia na empresa pode ser um verdadeiro desafio, não é mesmo? A legislação do país é cheia de detalhes e são muitas variáveis para avaliar. E, entre os documentos que um empreendimento precisa entregar para manter a regularidade fiscal, está a DRE (Demonstração dos Resultados de Exercício).

Esse registro é muito importante tanto para ordenar as contas quanto para que a corporação faça um controle dos seus processos financeiros. Quer entender o que é e como fazer uma DRE? Então confira este post que preparamos especialmente para você!

O que é uma DRE?

A Demonstração dos Resultados de Exercício é um relatório contábil que reúne informações sobre as movimentações financeiras do empreendimento. Ele inclui as despesas, custos e ganhos obtidos, demarcados em diversos itens dispostos de forma ordenada. Anualmente, é obrigatório entregar esse documento para o Estado. Essa norma foi estabelecida pela lei 6.404/76.

Porém, algumas empresas já fazem a DRE com uma periodicidade menor, como trimestralmente ou mensalmente. Isso porque ela é uma fonte de informações muito importantes para a condução do negócio. Esses dados podem ser usados para embasar ações estratégicas na organização.

Qual a importância da DRE para a empresa?

A DRE é exigida pela lei, o que é importante para manter a regularidade fiscal do negócio. Mas esse documento também pode ter outras funções: ele pode ser pedido quando um empréstimo bancário é solicitado ou quando busca-se um investidor, por exemplo.

Além disso, a DRE fornece informações importantes para que se faça uma análise crítica do desempenho da corporação. Com ela, podemos ver se as medidas aplicadas no empreendimento estão gerando um bom retorno financeiro.

Desse modo, a DRE pode ser utilizada com uma finalidade estratégica. Ela oferece informações importantes para as tomadas de decisões nos negócios, porque permite uma avaliação bem estruturada da performance da empresa em termos de finanças. Com esse documento, então, podemos distinguir as variáveis que estão influenciando nos resultados organizacionais, de forma que tenhamos mais consciência dos nossos processos.

Dessa forma, as decisões passam a ser embasadas em dados sólidos, e não mais em estimativas ou hipóteses falhas. Isso melhora as possibilidades para o negócio — aumentando, assim, as chances de sucesso no controle financeiro empresarial.

Como fazer uma DRE?

Vamos mostrar agora os passos que você deve seguir para montar uma DRE. Confira!

1. Receita Bruta de Vendas

A Receita Bruta de Vendas é o total que foi faturado com a realização das atividades-fim da empresa. Comece colocando esse valor para seguir o padrão do documento. Dele também vamos deduzir diversos outros itens da DRE. Veja o próximo passo!

2. Deduções de Vendas

As Deduções de Vendas são valores que representam as despesas que incidem sobre a Receita Bruta quando você opera uma venda de um produto ou serviço. Podem ser impostos estaduais, federais e municipais, comissões, fretes, preços de embalagens e até mesmo o incremento de preço com devoluções e cancelamentos.

3. Receita Líquida de Vendas

Para calcularmos o valor da Receita Líquida de Vendas, subtraímos os valores das Deduções da Receita Bruta de Vendas. Esse é será o valor que sua empresa ganhou (já considerando a subtração dos valores de taxas e impostos).

4. Custo do Produto ou Serviço Vendido

Custo é qualquer gasto que está ligado à produção ou à aquisição da mercadoria. Neste item, deve-se apontar os custos envolvidos na produção do período considerado na DRE.

5. Resultado Bruto

Para achar o Resultado Bruto, subtraia o Custo do Produto Vendido da Receita Líquida de Vendas. Ou seja, ele é o valor total que a empresa faturou menos as deduções e os custos envolvidos na produção.

6. Despesas

Despesas são os gastos envolvidos na administração do empreendimento. Assim, liste as despesas separando-as em categorias, como operacionais, administrativas e outras despesas (salários da administração, aluguéis, comissão de vendedores, entre outros).

7. Outras Receitas

Neste item, informe outros tipos de receitas que a empresa tem, como ganhos por aluguéis de propriedades, por exemplo.

8. Despesas Financeiras

As despesas financeiras são principalmente os juros devidos com a contração de empréstimos, multas, IOF e tarifas bancárias.

9. Receitas Financeiras

As Receitas Financeiras são os ganhos que a empresa obtêm nas operações financeiras, como variações monetárias e juros.

10. Resultado antes do IR/CSLL

Aqui, subtraia as despesas do Resultado Bruto (Despesas Operacionais, Administrativas, Financeiras ou Outras) e depois some as Receitas (Outras Receitas e Receitas Financeiras).

11. IR e CSLL

O Imposto de Renda de Pessoa Jurídica é calculado com base no lucro real obtido pela empresa, correspondendo a uma alíquota de 15% do valor. A Contribuição Social sobre Lucro Líquido equivale a uma taxa de 9% do Lucro Líquido da organização. Neste item, coloque esses valores de forma clara e concisa.

12. Resultado Líquido do Exercício

O Resultado Líquido do Exercício pode ser lucro ou prejuízo para a corporação, dependendo do desempenho financeiro do empreendimento. Para obter esse valor, subtraia o IR e o CSLL do Resultado Bruto somado às receitas e subtraído das despesas.

Viu só? Com essa quantidade de detalhes, a Demonstração dos Resultados do Exercício é um documento muito importante para a transparência das empresas. Por isso, informa às autoridades governamentais como foram as operações financeiras da organização dentro do período de um ano. Além disso, a DRE permite manter a regularidade fiscal do negócio.

Podemos usá-la, também, para contrair empréstimos e conseguir investidores. Como explicamos acima, para fazer uma Demonstração dos Resultados de Exercício uma série de operações considerando os lucros, as despesas, receitas e impostos cobrados devem ser feitas.

Para facilitar o seu trabalho, comece pela Receita Bruta de Vendas e subtraia, em seguida, o valor das deduções. Assim, encontrará a Receita Líquida de Vendas. Desse valor, retire o Custo do Produto Vendido e encontre o Resultado Bruto.

Não esqueça de listar também as despesas e receitas — e de considerá-las no cálculo os valores do IRPJ e da CSLL. Por fim, o Resultado Líquido do Exercício mostrará se há lucro ou prejuízo para o empreendimento.

E então, gostou de saber como fazer uma DRE? Assine a nossa newsletter e receba mais informações!

Artigos que você pode se interessar