Saber o passo a passo de um plano de negócios é muito importante para quem está pensando em abrir uma empresa, expandir ou explorar novos mercados. Com ele, será possível ter uma visão mais holística de tudo o que acontece e agir com assertividade.

O plano servirá como um guia, indicando os principais pontos que devem ser considerados e a estratégia que será trabalhada. Ele pode ser usado para: atrair novos investimentos, buscar financiamento bancário ou apoio de sócios, familiares ou amigos, por exemplo.

Essa ferramenta também é bastante usada para avaliar a viabilidade de uma ideia, antes que ela saia do papel e que seja necessário gastar dinheiro. É possível que uma ideia seja inviável por questões legais, baixo retorno financeiro ou falta de coesão com o perfil do empreendedor.

Pensando em tudo isso, criei um guia especialmente para você. Hoje, será possível aprender o passo a passo de um plano de negócios, de forma prática e eficaz. Boa leitura!

Crie o sumário executivo

O sumário executivo é o primeiro ponto de qualquer plano, mas o que é mesmo isso? Para ficar claro, sumário significa algo “resumido” ou, por exemplo, uma “resenha”. Isso significa que a primeira etapa será criar um resumo de tudo o que será apresentado.

Você também pode entender esse tópico como uma apresentação inicial, que objetiva esclarecer a existência do plano, os pontos que serão considerados, a necessidade de mercado que busca atender e as pessoas que estarão envolvidas na jornada empreendedora.

Não há uma regra para a criação do sumário, assim como para todo o restante do plano, mas é possível iniciá-lo destacando apenas as informações principais: objetivo, produtos/serviços e sócios, e acrescentar mais informações ao longo do projeto.

Defina os produtos/serviços comercializados

O segundo passo é definir os produtos ou serviços que serão comercializados, bem como os diferenciais que eles apresentam em relação ao que a concorrência já oferece. Como diferenciais, é possível destacar: qualidade, preço, prazo, garantia ou serviços pós-venda.

Faça uma lista dos itens-chave. Depois será possível cruzá-la com a análise do ambiente externo e com os planos de marketing, operacional e financeiro. Esse geralmente é um tópico pequeno no plano, mas que contribuirá para avaliar a demanda mercadológica pelo produto/serviço.

Faça uma análise mercadológica

O mercado é um dos principais fatores para o sucesso de uma empresa, por isso é crucial considerá-lo. Suas variáveis podem ser vistas como oportunidades ou ameaças, capazes de maximizar os resultados de um negócio ou, ainda, colocá-lo à beira da falência.

Comece o terceiro tópico do plano analisando o ambiente-tarefa, ou melhor, tudo aquilo que está perto da empresa. É possível destacar os concorrentes, os órgãos reguladores (prefeitura, sindicatos, assembleias, etc.), os fornecedores e o público-alvo (clientes finais). Veja como tudo isso pode atrapalhar ou beneficiar a execução e o sucesso da futura empresa.

Depois, é preciso avaliar o macroambiente. Ele é representado por tudo que está mais distante da empresa e se apresenta de forma abstrata, como: aspectos políticos, econômicos, tendências de mercado, etc. Cada item poderá ser visto como uma oportunidade ou ameaça.

Desenvolva um plano de marketing

O plano de marketing também é conhecido como plano estratégico e seu objetivo é dar uma vantagem à empresa em relação aos concorrentes. Para tanto, ele considera o composto de marketing (preço, praça, produto e promoção) e a criação de estratégias competitivas.

Entenda melhor o composto de marketing:

  • preço: valor atribuído ao produto;
  • produto: o que é comercializado, englobando o conceito de serviço;
  • praça: onde o produto será oferecido;
  • promoção: a estratégia usada para engajar decisões de compra.

A criação da estratégia competitiva, por outro lado, é o que visa a fortificar a atuação da empresa no mercado. Sem isso, é possível que nenhum cliente se sinta atraído. Existem três estratégias genéricas de competitividade. Veja:

  • liderança de baixo custo: apostar no baixo preço para atrair clientes;
  • diferenciação: apostar na qualidade para atrair clientes;
  • foco: apostar em um nicho de mercado, como moda para grávidas, por exemplo.

Crie um plano operacional

Para que uma empresa funcione e alcance seus objetivos, é necessária uma série de recursos, como: operários capacitados, máquinas para logística, softwares de gestão e automação comercial, etc. Essa é a parte do plano que identifica os recursos que serão demandados.

Um dos pontos mais importantes (que, algumas vezes, é feito em um tópico à parte) é a demanda por mão de obra, isto é, pessoas para trabalhar. É preciso definir os principais postos de trabalho, as estimativas de salário e as competências que serão demandadas para seus ocupantes.

Também é impossível deixar de observar os aspectos tecnológicos. É crucial definir um sistema de gestão empresarial, que será usado para conduzir as tarefas diárias e agregar mais competitividade ao empreendimento. Assim, grandes resultados serão alcançados.

Analise os aspectos financeiros

Como dito no início, um dos principais objetivos do plano de negócios é avaliar a viabilidade financeira de um empreendimento. Caso seja observado que as entradas de caixa são pequenas em relação às saídas financeiras, então, talvez o negócio não seja viável.

Esse tópico costuma fazer um diagnóstico financeiro dos produtos que serão comercializados, indicando os custos envolvidos (fixos e variáveis) e a margem de lucro que poderá ser esperada. Assim, é possível ter uma perspectiva muito mais realista.

Também é comum que haja uma projeção financeira para o curto (1 ano), o médio (3 anos) e o longo prazo (5 anos). Essa projeção indica o crescimento (ou declínio) das vendas sob três principais perspectivas: otimista, neutra e pessimista.

Descreva as considerações finais

O último tópico do plano é um espaço reservado para as considerações finais, ou melhor, observações acerca da viabilidade do negócio, concorrência e/ou público-alvo da empresa. Essa consideração final deverá indicar se o empreendimento é ou não viável.

Como é possível verificar, há um grande caminho entre o sumário e as considerações finais do plano, o qual deve ser percorrido com qualidade e atenção. Se possível, busque uma consultoria organizacional para ter mais esclarecimento e alcançar conquistas ainda maiores. Muitas vezes, o plano muda por completo a percepção do negócio, bem como dissemina novas ideias.

Gostou do conteúdo? Entende o passo a passo de um plano de negócios? Aproveite para seguir as redes sociais (Facebook, LinkedIn, YouTube) e ficar sempre por dentro de conteúdos como esse.

Artigos que você pode se interessar