Antes tema de ficção científica, o uso da inteligência artificial já é uma realidade e tem sido aplicada em diversos setores da economia, com destaque para o varejo, que está se aproveitando dos potenciais de análise e execução de tarefas rotineiras que essa inovação proporcione melhoras em seus processos internos e externos.

Apesar de recente, já é possível encontrar estudos de caso apresentando como essa tecnologia pode ser utilizada no setor. Para facilitar, reunimos alguns exemplos de uso que não são tão distantes da realidade da maioria das companhias. Confira!

Conheça exemplos de aplicação da inteligência artificial no varejo

Uso de bots para atendimento ao cliente

Prática que já vem sendo adotada no Brasil, os bots são programas instalados em aplicativos ou sistemas já construídos com informações e respostas pré-incluídas, o que pode agilizar muito o atendimento em canais que costumam receber quase sempre as mesmas perguntas.

Implementar essa tecnologia na seção de atendimento ao cliente do seu site e em seus perfis nas rede sociais (em especial, o Facebook) pode diminuir o tempo gasto em fornecer ao cliente a mesma resposta e permite a sua equipe de atendimento se concentrar em tarefas mais estratégicas.

Mudanças no layout do site

O design tem uma grande importância para condução e finalização de uma venda. Por exemplo, a Cosabella, uma marca de lingerie italiana, aumentou suas vendas em 35% ao adotar um algoritmo que, junto à inteligência artificial, testa rapidamente sugestões para o layout do seu site, um processo que, caso feito manualmente, demandaria mais tempo e dedicação.

Aplicativos para entender o comportamento do consumidor

Caso sua marca consiga fornecer ao consumidor um conteúdo relacionado a sua área de atuação, uma alternativa válida para entender melhor os hábitos dos clientes é o desenvolvimento de um aplicativo.

Quando feito da forma correta, o uso das informações geradas pelo app pode trazer dicas valiosas sobre como o seu cliente age não apenas em relação aos seus produtos, mas também indicações sobre o seu estilo de vida, dados essenciais para a equipe de marketing.

Definição de preços

Tarefas manuais e que precisam ocorrer várias vezes ao longo do dia também podem ser eliminadas ou, no mínimo, reduzidas com o uso da inteligência artificial. Um exemplo é a troca de preços de verduras e legumes nos mercados, que, em geral, são mais caros pela manhã e baratos à noite.

Com a troca de etiquetas por painéis eletrônicos, poderia ser criado um sistema de automação que analisaria de forma simultânea as vendas e o estoque de cada produto, mudando os preços de acordo com o período do dia e a quantidade disponível para venda.

Controle e previsão de estoque

Um dos principais benefícios proporcionados pelo uso da inteligência artificial está em sua capacidade de analisar uma quantidade gigantesca de dados, que pode ser uma vantagem para o setor varejista.

A integração dos sistemas de gestão dos centros de distribuição aos das unidades comandadas por lojistas e franquias (se houver) geraria dados significativos sobre o perfil de consumo de cada unidade, além de otimizar o processo de gestão do estoque e reposição das peças que estão com quantidade reduzida ou nula de algum produto estratégico para a marca.

Prepare-se: o melhor ainda está por vir

A área de inteligência artificial ainda está em fase inicial no mundo inteiro, mas não se pode negar que é um setor que precisa ser olhado de perto para que as futuras oportunidades não sejam desperdiçadas.

Outra tendência é como a tecnologia tem ajudado o varejo não só a eantregar o produto certo, para a pessoa correta e no momento ideal, mas também a modificar seus processos internos e oferecer um melhor ambiente de trabalho aos seus colaboradores.

Este artigo foi útil para você? Então continue aprendendo. Leia nosso outro artigo para entender quais são os benefícios da tecnologia da informação no varejo.

Artigos que você pode se interessar