O empreendedorismo é um dos maiores sonhos dos brasileiros. Estima-se que 76% dos jovens pensam em abrir o próprio negócio. Mas essa não é uma jornada fácil, existem muitos desafios ao longo do processo.

O primeiro problema está no ecossistema financeiro da nação verde e amarela. Segundo a revista Forbes, o Brasil ocupa a 91ª posição (em 139) no ranking de melhores países para fazer negócios. Mas, para quem realmente sonha, nada é impossível. Todas as barreiras servem apenas como estímulo.

Pensando nisso, separamos um guia com 7 coisas que você precisa saber para iniciar sua jornada de empreendedorismo. Acompanhe!

Comece com um bom plano

De cada dez empresas abertas no Brasil,  seis fecham antes de completar cinco anos de atividade, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Um dos principais motivos para que isso aconteça é a falta de planejamento. Muitos insistem no “jeitinho” brasileiro e acabam deixando detalhes importantes de lado.

Portanto, é preciso ter um bom plano de negócios, no qual deverão ser tiradas as principais dúvidas sobre a empresa e seu segmento de atuação. Esse planejamento é composto por diversos tópicos, sendo os mais importantes a análise de mercado, o controle financeiro, o operacional e as estratégias de marketing.

Outra possibilidade é criar esse plano com base no Canvas, metodologia inovadora criada por Alexander Osterwalder. Ele é dividido em nove blocos, que vão desde a definição da proposta de valor aos clientes até a especificação da estrutura de custos do negócio.

Utilize a tecnologia como alavanca para o sucesso

Tudo está evoluindo muito rápido. Atualmente, é possível falar em inteligência artificial, automação dos processos e em dezenas de outras inovações. Por isso, quem deseja entrar no mundo dos negócios deve estar disposto a investir na tecnologia correta.

Existem diversas ferramentas ou metodologias que podem ser utilizadas na sua empresa, como o clipping digital para monitorar as notícias desejadas ou sistemas de desdobramento de OKRs (Objetives and Key Results) para gerenciamento de desempenho.

Em meio a todas essas possibilidades, é crucial começar pelo mais importante, o sistema de gestão ERP. A sigla vem do inglês Enterprise Resource Planning (em português, planejamento de recursos da empresa). Com esse tipo de software, é possível controlar os diversos recursos-chave, concentrar as informações em um único lugar e otimizar as chances de crescimento e sobrevivência no mercado.

Avalie qual fonte financeira é mais favorável

Uma das principais barreiras para a criação de novos negócios é a falta de dinheiro. Essa é uma realidade que afeta não só os brasileiros, mas qualquer cidadão do mundo. Portanto, é indispensável conhecer as principais fontes de recursos. São elas:

  • capital próprio: dinheiro que sai do bolso do empreendedor;
  • patrimônio próprio: advindo da venda de bens e imóveis;
  • empréstimos: valores que precisam ser devolvido aos bancos, amigos ou familiares;
  • financiamento: possuem prazos maiores, juros menores e com foco específico;
  • premiações: recursos ganhos em eventos, como o InovaBra;
  • crowdfunding: financiamento coletivo de um projeto.

Alguns empreendedores ainda utilizam o próprio cartão de crédito para dar início ao projeto, mas é uma opção muito arriscada. O mais indicado é buscar financiamentos de instituições que incentivem o empreendedorismo, como o FINEP.

Faça o que a concorrência ainda não faz

O mercado está cheio de repetidores, empresários que apenas copiam o que já existe. Isso não é o suficiente para criar um negócio inovador e atrair clientes, muito menos para arquitetar um empreendimento sustentável. Então busque fazer a diferença.

Para isso, comece definindo um propósito para o negócio, que deve ir muito além do simples interesse financeiro. Também é importante agregar algum valor ao produto ou serviço oferecido.

Hoje, é possível observar o crescimento de empresas que possuem um modelo de negócios completamente diferente do tradicional, como bancos que não possuem agências físicas ou fabricantes de carros totalmente elétricos. Empresas assim, inovadoras, possuem um crescimento muito mais acentuado.

Conheça com clareza seu público-alvo

Seja para criar uma boa companha de marketing, fazer modificações na empresa ou precificar adequadamente os produtos ou serviços, é preciso conhecer o seu público-alvo. Grosso modo, esse público representa a fatia exata de consumidores que deseja conquistar.

Para conhecê-lo, é preciso pesquisar bastante. Comece definindo as características mais simples, como idade, sexo, região, estado civil e escolaridade. Depois, avalie questões mais subjetivas, tais como em qual horário costumam comprar, quantas horas passam na internet, entre outras coisas que julgar interessante para o empreendimento.

Essas informações serão extremamente úteis para construir uma boa comunicação com o público de interesse. Além disso, permitem iniciar um processo de melhoria contínua, deixando o empreendimento cada vez mais parecido com os clientes finais.

Encontre os parceiros certos

Ninguém faz tudo sozinho, especialmente se deseja construir um empreendimento grande e sustentável. É preciso de sócios, fornecedores, colaboradores e parceiros estratégicos. Por isso, busque sempre encontrar as pessoas certas.

Uma ótima dica para isso é definir os valores da sua empresa, aquilo no que você acredita e do qual jamais abrirá mão. Exemplos disso são: paixão pelo trabalho, comprometimento, responsabilidade, etc. Ao buscar por pessoas para trabalhar com você, avalie se elas compartilham dos mesmos valores.

Na hora de formar a equipe de funcionários, é importante ter atenção redobrada. Contrate pessoas talentosas e que desejem crescer com a empresa. Realize o recrutamento com a ajuda das redes sociais e estruture a seleção em diversas etapas, como entrevistas, dinâmicas e testes específicos. O objetivo é um só: encontrar os melhores profissionais.

Aprenda com os concorrentes do mercado

Identificar e conhecer a concorrência pode ser uma oportunidade para se diferenciar no mercado. Ao fazer isso, é possível se preparar melhor para possíveis ameaças e criar estratégias mais consistentes de atuação.

Para tanto, um processo muito utilizado é o benchmarking. Consiste na definição e acompanhamento de três ou quatro concorrentes no mercado, buscando aprender com suas principais falhas e acertos. O objetivo não é copiar, mas aplicar as experiências dessas empresas no seu empreendimento, fazendo as alterações necessárias.

Veja, essas são coisas que você necessita saber para iniciar sua jornada empreendedora. Não perca nenhuma delas de vista e construa seu empreendimento com foco nos clientes finais. Desse modo, conseguirá desenvolver um negócio saudável, rentável e atraente para investidores.

Gostou do nosso conteúdo? Está pronto para iniciar sua jornada de empreendedorismo? Agora, aproveite para compartilhar nosso conteúdo em suas redes sociais. Assim, seus amigos também poderão ficar por dentro do assunto. Quem sabe vocês não começam algo juntos?

Artigos que você pode se interessar