O Custo da Mercadoria Vendida, também conhecido como CMV, é um recurso usado nos cálculos financeiros de empresas dos mais diferentes portes e segmentos.

E se você deseja manter o seu empreendimento seguro, e com uma boa saúde financeira, precisa saber como calcular esse custo corretamente.

Ao contrário do que muita gente pensa, ter um alto volume de vendas, bem como um bom faturamento, não quer dizer que o lucro real da empresa seja satisfatório.

Isso acontece justamente porque os empreendedores não se atentam ao CMV, e, consequentemente, a margem de lucro custo dos produtos vendidos.

Nesse artigo, vou mostrar para tudo sobre esse indicador. Por isso, continue lendo esse post e descubra:

  • O que é o Custo da Mercadoria Vendida (CMV);
  • Como calcular esse custo;
  • Importância do CMV para o seu empreendimento.

Confira!

O que é CMV?

O CMV, também conhecido como Custo Médio de Vendas, é um cálculo que mostra, de forma detalhada, todos os gastos que o processo de venda de uma mercadoria envolve.

No cálculo CMV, são levados em conta diversos tipos de despesas, tais como armazenamento, produção, e até mesmo transporte.

E porque fazer esse cálculo é importante?

Basicamente, o CMV mostra quanto você tem gasto para que o seu produto chegue até as prateleiras. Sejam elas físicas ou virtuais.

Quando você ignora as despesas desse processo, mesmo que sejam mínimas, a sua margem de lucro é diretamente afetada.

É esse indicador que mostra para o empreendedor como anda o lucro real do negócio, ou seja, quais produtos estão custando caro, e que não estão oferecendo um bom retorno.

Por isso, independentemente do segmento ou porte do seu negócio, saber como calcular o CMV é importante, pois ele lhe dará o direcionamento adequado para encontrar a melhor forma de ofertar seus produtos sem comprometer os seus lucros.

Inclusive, com esse cálculo, você poderá definir estratégias que possam reduzir os custos dos produtos, ou até mesmo verificar se determinadas mercadorias devem permanecer no seu catálogo.

Como calcular o CMV

Calcular o CMV definitivamente não é um bicho de sete cabeças. Isso se você tiver os dados necessários em mãos.

Conhecendo a realidade da sua empresa, será muito mais fácil fazer esse cálculo.

E para isso, você terá que contar com dois tipos de dados: o inventário e o controle de estoque.

É através desses dados que você poderá identificar, contar e classificar todas as mercadorias disponíveis em estoque.

E o melhor de tudo é que eles não serão úteis apenas para calcular o CMV, mas também para controlar a entrada e saída de mercadorias do seu estabelecimento.

Por exemplo, efetuando esse gerenciamento, você poderá saber quantos itens estão disponíveis para os seus clientes. E isso evita que você acabe vendendo mais do que tem e fique com um déficit no seu estoque.

Além disso, através desse tipo de gerenciamento, você também pode verificar se não há qualquer tipo de desvio ou até mesmo fraude ocorrendo no seu negócio.

Fórmula do CMV

A fórmula CMV é relativamente simples e ela envolve apenas três elementos:

CMV = EI + C – EF

O EI nada mais é do que a soma do estoque inicial. Ou seja, a quantidade de produtos que você tinha em determinado período.

O C, por sua vez, são as compras feitas nesse período determinado para o calculo.

Já o EF, é o inventário ou estoque final, ou seja, a quantidade de produtos no final do mês que está sendo avaliado.

Exemplos de cálculo do Custo da Mercadoria Vendida

Para ficar mais fácil de entender, vou dar um exemplo de como fazer o cálculo do CMV.

Vamos supor que no início do mês de abril, sua empresa tinha um estoque de R$ 7 mil reais (EI). Mas, ela resolveu investir ao longo dos 30 dias, mais três mil reais em compras, por conta do Dia das Mães (C).

No final do mês de abril, ao fazer o inventário da loja, você viu que ela tinha R$ 9 mil de estoque (E)

Usando a fórmula acima você teria a seguinte equação:

CMV = 10 + 4 – 9

Ou seja, o custo geral de venda do seu negócio foi de R$ 5 mil. Mas não fique assustado com esse valor, pois, ele é uma estimativa geral.

Se você quiser saber realmente quanto cada tipo de produto tem de despesas, é necessário fazer esse calculo para cada categoria. Por exemplo, vamos supor que você que na sua loja, você queira saber as despesas dos perfumes.

No início do mês, o estoque apenas de perfumes era de R$ 2 mil. Ao longo do mês, a loja investiu mais R$ 1 mil. Ao final do período o estoque final era de R$ 100.

A fórmula ficaria da seguinte forma:

CMV = 2 + 1 – 2

Isso quer dizer que o Custo das Mercadorias Vendidas foi de R$ 1000

Se você vendeu R$ 2 mil em perfumes naquele mês, descontando o CMV o seu lucro foi de R$ 1 mil apenas em perfumes.

Se você vendeu no mês R$ 2.350 em refrigerantes, seu lucro bruto foi de R$ 1.400 com esse produto.

Uma coisa importante sobre o CMV é que não são todas as despesas do seu negócio que são contabilizadas para encontrar o lucro bruto.

Não entram nessas despesas:

  • PIS/Confins;
  • IRPJ/;
  • ICMS;
  • Telefonia;
  • Aluguel;
  • Internet;
  • Frete;
  • Empréstimos e juros sobre empréstimos;
  • Comissões.

O Custo da Mercadoria Vendida engloba apenas os gastos com a compra em si das mercadorias. Por conta disso que é muito importante não ficar apenas no CMV.

Além desse indicador, você também deve observar outras métricas da sua empresa. Tenha sempre em mente que a saúde financeira depende de uma série de fatores. Desde o faturamento, até a margem de lucro.

Por isso é muito importante que você mantenha um controle rígido das suas finanças, através de ferramentas que possam agilizar esse tipo de operação, otimizando o dia a dia do seu empreendimento.

Saiba como um sistema de Gestão pode ajudar sua empresa

Tocar um negócio não é fácil. Além de calcular o CMV, você também precisa ficar de olho em uma série de outras variáveis.

Isso sem contar em todas as outras tarefas administrativas como emitir notas fiscais, realizar o inventário do estoque, realizar pedidos de produtos, vender e muito mais.

E fazer tudo isso demanda de tempo e esforço.

Nesse caso, a pergunta que todo gestor sempre faz é: O que fazer para dar conta de tantas tarefas simultaneamente?

A resposta é simples! Para gerenciar todas as operações do negócio, incluindo setores como o financeiro e estoque, é preciso contar com um bom programa de gestão.

Através dele, você poderá centralizar tudo em um único lugar, facilitando e muito o seu processo de gestão.

Um software de gestão irá otimizar todo a parte de gerenciamento do negócio, e ainda vai trazer uma série de benefícios e vantagens para a sua empresa, tais como:

·         Tenha todos os dados na palma da sua mão

Um negócio gera dados diariamente. E se você tentar controlar todos eles de forma manual ou com as antiquadas planilhas, vai acabar se perdendo e fazendo confusão.

Com um sistema de gestão você terá todos os dados na palma da mão. E com isso, todas as demais tarefas se tornarão mais práticas e fáceis de executar.

·         Automatize tarefas

Outra vantagem de contar com um sistema de gestão é que você poderá automatizar tarefas. Envio de notas, pedidos, e até mesmo vendas.

Tudo isso poderá ser feito de maneira automatizada.

Dessa forma, você poderá usar o seu tempo em outras tarefas relevantes dentro do seu negócio.

·         Relatórios facilitados

Mais um diferencial desse tipo de solução é que você poderá ter relatórios sobre o seu negócio com mais facilidade. Através dessas informações será mais fácil criar planejamentos estratégicos para o seu negócio.

Isso também será útil para os balanços mês a mês e também no final do ano.

·         Evite erros e retrabalho

Quando os índices de erros e retrabalho do seu negócio estão altos demais, isso quer dizer que você está perdendo dinheiro.

Afinal de contas, todo o tempo e investimento que você gasta para corrigir tudo, saem do que deveria ser o seu lucro.

Com um sistema de gestão você conseguirá diminuir esse tipo de problema.

Isso porque, como a maioria das tarefas serão automatizadas, dificilmente você precisará fazer algum retrabalho por conta de um erro.

·         Evite fraldes

Infelizmente as fraldes são problemas que muitos empreendedores acabam enfrentando. Desde fornecedores que tentam mandar produtos a menos, até colaboradores desviando mercadorias. E tudo isso impacta diretamente os resultados do empreendimento.

Através de um sistema de gestão, você conseguirá ter mais controle sobre tudo dentro do seu negócio. Mesmo que outros colaboradores tenham acesso ao programa, através do controle de usuários você poderá saber exatamente o que cada um deles fez.

Além disso, também será possível limitar o acesso de cada um, evitando assim que funcionários novos ou de outros setores, acabem acessando dados e informações que devem ser sigilosas.

Logo, se você quer ter mais facilidade para gerenciar o seu negócio, vale à pena investir nessa solução.

Quer ter mais facilidade para calcular o CMV e para manter a saúde financeira do seu negócio? Então entre em contato agora mesmo coma Lexos e invista em um sistema de gestão que tornará o dia a dia do seu empreendimento.

Artigos que você pode se interessar